O Agrupamento de Escolas de Diogo Cão (AEDC) foi homologado em 26 de Junho de 2003 e resulta da integração da EB 2,3 Diogo Cão, e do Agrupamento Horizontal “Do Alvão às Portas da Bila”. Em Julho de 2007, fundiu-se com o Agrupamento Horizontal D. Dinis. É constituído por 1 escola do 2º e 3º ciclos, 23 escolas (61 turmas) do 1º ciclo e 21 jardins-de-infância (28 salas). Das escolas do 1º ciclo, seis são edifícios de construção tipo U3, seis edifícios do tipo plano centenário, dois edifícios do tipo Adães Bermudes, um edifício tipo R3, sete do tipo TR e três do tipo EA. Vários dos 21 jardins-de-infância, funcionam no mesmo edifício do 1º ciclo e os restantes em edifícios adaptados para o efeito, cedidos pelas Juntas de Freguesia.

A estrutura da Escola Sede é constituída por um bloco central onde se localizam os Serviços de Administração Escolar e o ginásio; quatro blocos com salas de aula, cuja funcionalidade é satisfatória – no 2.º bloco funciona um laboratório de Matemática inserido no projecto “O combate ao insucesso à Matemática” e no 4.º existe um laboratório de Física e Química satisfatoriamente equipado; um bloco de salas de Educação Musical e um bloco pré-fabricado e exíguo, onde funcionou a biblioteca e actualmente adaptado para duas salas de aula. Para além destes blocos, existe um outro pré-fabricado, onde são leccionadas as aulas de um curso de Educação e Formação.

A EB 2,3 utiliza um Pavilhão Gimnodesportivo para a prática de modalidades desportivas de ambiente coberto cujas instalações lhe foram cedidas pelo Instituto Nacional do Desporto com o acordo do Ministério da Educação. A área circundante é vasta e inclui zonas arborizadas, um campo de jogos, espaços de recreio e trajectos de circulação cobertos.

O Agrupamento de Escolas Diogo Cão é constituído por um total de 49 edifícios escolares e acolhe 2779 alunos.

Entre os estabelecimentos do 1º Ciclo contam-se oito de lugar único, localizando-se estes nas franjas do concelho em freguesias marcadamente rurais.

Acresce que estas áreas se caracterizam por um forte envelhecimento da população, onde a população escolar tem vindo a diminuir consideravelmente.

Tal traduziu-se numa reestruturação da rede escolar que levou ao encerramento de escolas e à consequente necessidade de transporte de crianças para aldeias vizinhas.

Esta reestruturação não foi possível na sua totalidade pelo que continuamos a ter grupos pequenos em que o isolamento é factor primordial de constrangimento de socialização e aprendizagens.

 

O Agrupamento é um grande território no que concerne ao número de alunos e exerce a sua intervenção numa vasta área geográfica, abrangendo a sua rede escolar as freguesias de: Torgueda, Adoufe, Borbela, Campeã, Lamas de Ôlo, Lordelo, Mondrões, Pena, Quintã, Parada de Cunhos, Vila Cova, Vila Marim, Vilarinho da Samardã e ainda as freguesias urbanas de Nª Sr.ª da Conceição, S. Dinis e S. Pedro.

Caracteriza-se por isso por uma grande dispersão numa área de fraca oferta de serviço de transportes públicos e onde a rede viária apresenta fragilidades estruturais (vias estreitas, mal conservadas e com traçado irregular).

Esta realidade é causadora de constrangimentos vários que se repercutem negativamente na organização do processo educativo, na medida em que dificultam a relação de proximidade necessária para se operacionalizar uma eficaz articulação pedagógica, funcional e organizativa entre o mesmo e os diferentes níveis de ensino.

Por outro lado, existem duas escolas, do 1º CEB, no AE Diogo Cão, que integram mais de 250 alunos cada, num total de 25 turmas (12+13), a funcionar em regime de desdobramento, verificando-se aí, dificuldades na implementação de serviços de apoio educativo e especializado, bem como no desenvolvimento consistente de projectos, nomeadamente a nível da melhoria de competências pedagógicas, pessoais e sociais.

Daqui decorre o primeiro vector do projecto – Minimizar os condicionalismos resultantes da dispersão dos estabelecimentos de ensino e isolamento das escolas de lugar único, e melhorar os serviços de apoio educativo e especializado.

Acresce que as infra-estruturas escolares se encontram, neste momento, desfasadas da realidade, com óbvias limitações do número de salas, e outros espaços nos quais possam funcionar clubes, projectos e gabinetes especializados.

Assim, a escola sede do agrupamento, tendo sido construída inicialmente para acolher 650 alunos do 2º ciclo, é frequentada actualmente por 713 alunos de 2º e 3º ciclo em regime diurno, dando também resposta a 219 formandos dos diferentes níveis dos cursos de educação e formação de adultos, em regime diurno e nocturno.

Em virtude do alargamento da área de influência do Agrupamento, registou-se um aumento muito significativo, do número de crianças da educação pré-escolar, e do número de alunos do 1º CEB, bem como dos docentes destes níveis de educação e ensino.

Desta forma, confrontamo-nos com a falta de espaços para a realização de reuniões, tendo em conta o elevado número de Docentes e Não Docente do Agrupamento. Esta falta de espaços, impede igualmente a planificação de actividades conjuntas e articuladas, a decorrer simultaneamente, para todos os discentes (Nº de alunos – 2750).

No âmbito da educação especial o Agrupamento Diogo Cão é uma Unidade de Referência no âmbito da Intervenção Precoce (IP) e da Baixa Visão, tendo sob a sua área de influência diversos Agrupamentos de Escolas.

De referir também a elevada percentagem de alunos com necessidades educativas especiais com limitações físicas que requerem um apoio constante ao longo de todo o dia, incluindo o período de almoço

 

QUIOSQUE

mail

GIAE

Ementas1

Logótipo GAA

aaa

BE

SalaXXI

EEA Azul

parlamento dos jovens

E4E1

pnc-aedc

Navegar na Escola

Vídeos